Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Política

Até Ciro Gomes aderiu à demagogia


Por: REDAÇÃO Portal

A esquerda está-se convencendo de que chegar a 2022 com o mesmo discurso de 2018 é suicídio. Voltar às ruas com o “Lula livre” e dizendo que o impeachment de Dilma foi “golpe” seria burrice.

A esquerda está-se convencendo de que chegar a 2022 com o mesmo discurso de 2018 é suicídio. Voltar às ruas com o “Lula livre” e dizendo que o impeachment de Dilma foi “golpe” seria burrice.

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

26/07/2019
    Compartilhe:

Coluna Fogo Cruzado – 15 de julho de 2019

A esquerda está-se convencendo de que chegar a 2022 com o mesmo discurso de 2018 é suicídio. Embora o governo Bolsonaro só seja avaliado positivamente, segundo o Datafolha, por 1/3 dos brasileiros, voltar às ruas com o “Lula livre” e dizendo que o impeachment de Dilma foi “golpe” seria burrice. A esquerda precisa atualizar o seu discurso e apresentar algo de novo ao país além do combate ao atual presidente. Como diz o historiador ranzinza Marco Antônio Villa, o Brasil é muito maior que o “lulismo” e o “bolsonarismo”, por isso só o discurso do contra não serve ao país. Opor-se ao atual governo é um direito e até um dever das oposições, mas com um discurso que não tente fazer o povo de idiota tal qual ocorreu no debate da reforma previdenciária. O que elas propuseram à nação em lugar do projeto patrocinado pelo ministro Paulo Guedes? A taxação das grandes fortunas, sabidamente inexequível porque no dia seguinte os endinheirados mandariam seus “trocados” para o exterior (se fosse fácil, Lula teria feito), e a cobrança dos devedores do INSS. Sendo que a maioria deles sequer existe como empresa, como é o caso da Varig, Vasp e Transbrasil. Foi esse discurso pobre do PT e seus satélites que levou a reforma a ser aprovada em primeiro turno por 379 votos ante 131. E, para surpresa dos democratas, até o ex-ministro Ciro Gomes (foto) aderiu ao discurso demagógico e populista do PSB, do qual sempre se manteve distante, ao defender a expulsão dos deputados do seu partido (oito) que votaram a favor do parecer do deputado Samuel Moreira. Significa que para ter alguma chance de vitória em 2022, as oposições terão que reinventar o discurso e a postura. Porque votaram contra Gonzaga Patriota (PSB) e Eduardo da Fonte (PP) justificaram neste final de semana por que votaram contra a reforma da previdência. O primeiro disse que o projeto “sacrifica” os trabalhadores, como se fosse possível fazer uma reforma que institui idade mínima sem “sacrifício”. E o segundo que assumiu compromisso com seus eleitores em 2018 de que votaria contra.

O cancão piou

Lideranças políticas do Araripe estiveram ontem em Araripina para a festa dos 70 anos do ex-prefeito e ex-deputado estadual Emanuel Bringel (PSDB). Ele diz que “o cancão piou” em seu “Rancho 45”, pois para o churrasco que foi oferecido aos cerca de 3 mil amigos e correligionários que passaram por lá, “morreu boi, bode, porco, pato, carneiro, galinha, peru e guiné”.

Fidelidade mútua

Poucos deputados estaduais se mantêm fieis a suas bases como Antônio Moraes (PP). Ele mantém no seu grupo político praticamente os mesmos prefeitos de quando iniciou sua carreira política. Um deles é o de Tabira, Sebastião Dias (PTB), cidade que visitou neste final de semana e que visitará novamente no dia 14/8 para participar da tradicional Festa da Padroeira. 
Festivais de Inverno Garanhuns (PE) e Campos do Jordão (SP) têm em comum o fato de estarem em cima de serras e terem criado um Festival de Inverno. Ambos são realizados no meio do ano. O de cá se realizará de 18 a 27 do presente mês, com shows de artistas populares. E o de lá de 29/6 a 27/7 apenas com música erudita, sendo o maior festival de música clássica da América Latina.

Ainda não é tempo

Foi devido à pressão do presidente Rodrigo Maia que a Câmara Federal excluiu do projeto da reforma previdenciária o sistema de “capitalização” das contas dos segurados do INSS, que passariam a contribuir para as suas próprias aposentadorias. Maia alegou que a matéria não está madura para ir a plenário e que é preciso primeiramente discuti-la com a sociedade.

A fuga dos turistas

Até o início da década de 90, o Recife costumava receber milhares de turistas do mundo inteiro. Hoje, o turismo em Pernambuco está restrito Fernando de Noronha e a Porto de Galinhas. Um dos desafios do secretário Rodrigo Novaes é fazer com que a capital pernambucana volte a despertar o interesse dessas pessoas, mesmo que a sua rede hoteleira esteja escolhendo.

Todos por Carreras

Chamado de “traidor” e ameaçado de expulsão do PSB pelo presidente Carlos Siqueira por ter votado a favor da reforma da previdência, o deputado Felipe Carreras renasceu neste final de semana. Paulo Câmara determinou que vários quadros do partido saíssem em defesa dele, que assim nem será mais expulso nem rotulado de “traidor”. Siqueira deve estar “p” da vida.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook