Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Política

Com os mesmos 13 já teria lucro


Por: REDAÇÃO Portal

Coluna Fogo Cruzado – 24 de agosto de 2019

Coluna Fogo Cruzado – 24 de agosto de 2019
23/08/2019
    Compartilhe:

Seis chapas estão inscritas para disputar agora em outubro o controle do PT pernambucano, que praticamente ficou órfão após a renúncia do presidente Bruno Ribeiro. As de maior visibilidade têm como patrocinadores o senador Humberto Costa e a deputada Marília Arraes. O senador já definiu o seu candidato – o deputado estadual Doriel Barros, ex-presidente da Fetape, com apoio do deputado federal Carlos Veras, da deputada estadual Dulcicleide Amorim e do secretário Dilson Peixoto (Agricultura). Todos pertencem à corrente “Construindo um novo Brasil”, que é a mesma do ex-presidente Lula e sempre foi majoritária em Pernambuco. Já Marília Arraes tem como candidata a deputada Teresa Leitão, ex-presidente do Sintepe, que é apoiada pela vereadora Cristina Costa (Petrolina) e o ex-vereador Múcio Magalhães (Recife). O problema com que o PT se defronta no momento é a construção de um discurso para as eleições municipais. Pela ética na política, contra o governo Bolsonaro e por crescimento com justiça social? É pouco para sensibilizar os opositores do atual governo. O partido elegeu 13 prefeitos em Pernambuco em 2016 e se sair das urnas de 2020 com o mesmo número de prefeituras, terá obtido uma excelente vitória. 

Dois estadistas

Num dia como hoje, 24 de agosto, suicidava-se no RJ o então presidente Getúlio Vargas (1954) e morria de enfarto, no Recife, o então governador Agamenon Magalhães (1952). Pertenceram a uma geração em que se fazia política com “p” maiúsculo. Tanto é que morreram há mais de 60 anos, mas continuam vivos no coração do povo.

Sócios da receita

A LDO de 2020 prevê que os deputados pernambucanos sejam “sócios” da receita corrente líquida do Estado. Eles terão direito a 0,4% da RCL para suas emendas, percentual que subirá para 0,43% em 2021 e para 0,5% em 2022. É uma ficção numérica, pois o governo não está pagando nem as emendas deste ano, que dirá as de 2020. 

Repensar a vida

Após ter passado nos últimos dois meses por um acidente de carro e uma cirurgia cardíaca para desobstrução de uma artéria, o deputado Danilo Cabral (PSB) decidiu repensar a vida. Vai reduzir o número de viagens ao interior e os finais de semana serão integralmente dedicados à família, salvo raras e honrosas exceções.

Fase de teste

Paulista está na relação dos 20 municípios pernambucanos em que o PSB lutará de todas as formas para permanecer com o controle da prefeitura. O prefeito Júnior Matuto, que já foi reeleito, está “testando” o nome do seu chefe de gabinete Francisco Padilha. Se ele não decolar até dezembro, será imediatamente substituído.

Papai Noel

Sílvio Costa Filho (PRB) tem tido na Câmara Federal os seus momentos de “Papai Noel”. Crer que o governo Bolsonaro vai entregar ao país um novo “pacto federativo”, com estados e municípios ficando com a maior parte da receita que é arrecadada pela União, equivale a acreditar também em saci pererê e no “bom velhinho”.

Redução de gastos

O prefeito Anderson Ferreira (PR) tem tido uma notável economia de gastos com aluguel de imóveis e contas de água, luz e telefone após concentrar num só local todas as secretarias de Jaboatão dos Guararapes. Lá todos trabalham olhando para a cara um do outro e, no dia que alguém falta, imediatamente é notado pelos colegas.    

Alegria sincera
 
Geraldo Júlio, prefeito do Recife, leva certa vantagem em relação ao governador porque colocou na Secretaria de Governo um técnico (João Guilherme Ferraz) que saca de política e exerce o poder com alegria, como recomendava Carlos Lacerda. Ferraz só recebe seus interlocutores com um sorriso estampado no rosto, riso sincero e não de falsidade.    

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook