Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Política

Líder do PSL na Câmara diz que o partido não pode ser “intolerante”


Por: REDAÇÃO Portal

Comentário foi a propósito da expulsão do deputado Alexandre Frota

Comentário foi a propósito da expulsão do deputado Alexandre Frota

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

14/08/2019
    Compartilhe:

O líder do PSL na Câmara Federal, deputado Delegado Valdir (GO), disse a uma emissora de rádio de São Paulo que o partido não pode ser “intolerante” diante de suas divergências internas.

“A gente não pode ser intransigente, querer puritanos no PSL. Se não, vamos virar um PT à direita. Temos de respeitar as diferenças. O que não queremos é extremista de esquerda. Agora, dizer que queremos (políticos) 100% de direita é exagero político. Esta não é a pretensão do PSL”, declarou o líder.

O comentário foi a propósito da expulsão, decidida na véspera, do deputado Alexandre Frota (SP), por críticas feitas ao partido e ao presidente Jair Bolsonaro. 

“Se até em casa a gente briga, imagina em um partido que temos 53 líderes? É normal ter divergências, formação de alas, todo partido tem isso. E brota com mais efervescência em razão das eleições municipais no ano que vem. Tem fundo partidário, tem recurso, briga pelo poder”, declarou o líder.

Segundo o presidente Luciano Bivar (PE), o PSL não tem Conselho de Ética, motivo pelo qual seguiu-se o Estatuto o qual determina que casos de expulsão sejam decididos pela executiva nacional que tem 14 membros. Desses, 9 participaram da reunião e decidiram, por unanimidade, expulsar Frota, que poderá abrigar-se no PSDB. 

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook