Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Política

MDB faz convenção e está de cara nova


Por: REDAÇÃO Portal

Coluna Fogo Cruzado – 8 de outubro de 2019

Coluna Fogo Cruzado – 8 de outubro de 2019

Foto: Agência Brasil

07/10/2019
    Compartilhe:

Diferentemente de anos anteriores, o MDB fez sua convenção nacional, em Brasília, domingo passado, sem festa e sem a presença de suas velhas lideranças, à exceção de José Sarney e Romero Jucá. Também não houve disputa de chapas. Foi apresentada uma chapa única encabeçada pelo deputado federal Baleia Rossi (SP), filho do ex-ministro Wagner Rossi. A chapa é composta por novos líderes do partido, entre eles o deputado pernambucano Raul Henry, que foi escolhido vice-tesoureiro. Ficou como 1º vice-presidente o senador Confúcio Moura (RO), como 2º vice o deputado Carlos Chiodini (SC) e como 3º vice o deputado Daniel Vilela (GO), filho do ex-governador Maguito Vilela. A secretaria geral ficou com o deputado Newton Cardoso Júnior (MG), cujo pai foi governador de Minas, a 1ª secretaria com o deputado Gabriel Souza (RS), a 2ª com o prefeito de Duque de Caxias (RJ), Washington Reis, e a tesouraria com o senador Marcelo Castro (PI). O partido só não está totalmente de cara nova porque o ex-senador Romero Jucá permanece na executiva como vogal. Mas só ter-se livrado de figuras como Sarney, Micher Temer, Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima e Henrique Eduardo Alves foi um passo importante em busca da renovação.

Novo manifesto

Assim que foi oficializada na convenção, a nova executiva do MDB lançou o manifesto “Renovação democrática é emprego e oportunidades” no qual defende as reformas trabalhista (aprovada no governo Temer), da previdência e tributária. O partido, ao contrário do que muitos diziam, tem conseguido sobreviver sem o governo Bolsonaro.

Boa vizinhança
Os presidentes do PSDB e da Câmara Federal, Bruno Araújo (PE) e Rodrigo Maia (DEM-RJ), visitaram a convenção nacional do MDB para dar um abraço no presidente Baleia Rossi. Ambos desejam manter com os “emedebistas” uma política de boa vizinhança com vistas à sucessão do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Sem atropelo

Natural do Piauí mas radicado em Araripina, o médico Aluízio Coelho lançou-se candidato a prefeito pela segunda vez e instalou o comitê em sua própria residência, onde realiza reuniões para grupos de até 100 pessoas. “Não vou atropelar ninguém, mas estou trabalhando para ser prefeito”, é o slogan do pré-candidato.

Nome de ciclovia

A Câmara de Petrolina discute um projeto de autoria do vereador Ronaldo Silva (PSDB) que batiza a próxima ciclovia do município com o nome de Caio César Caribé, filho do ex-deputado Aníbal Caribé. Caio era engenheiro civil, tinha 50 anos e era auditor do TCE, lotado na Inspetoria de Petrolina. Morreu no último dia 26 quando fazia “cooper”.

Livre pra voar

O ex-deputado Edilson Silva filiou-se ontem ao PCdoB, mas terá total liberdade para fazer suas críticas ao Governo do Estado tal qual fazia quando pertencia ao PSOL. O PCdoB não é apenas o partido do vice-prefeito Luciano Siqueira e da vice-governadora Luciana Santos, mas o principal aliado do PSB no campo da esquerda.

Cadê o dinheiro?

É voz corrente nos meios políticos de Olinda que o prefeito Lupércio (SD) só se reelegerá se fizer uma obra pela qual a cidade espera há vários anos: a requalificação da Avenida Presidente Kennedy, por onde passam diariamente 170 mil veículos. Como a prefeitura não tem dinheiro, a obra só sai com recursos da União ou do Governo do Estado.

Menos resistência

Depois que professores da UFPE explicaram ontem, na Assembleia Legislativa, durante uma audiência pública, que energia nuclear não é o “bicho papão” que dizem por aí, caiu a resistência de parlamentares à construção de uma usina nuclear em território pernambucano (Itacuruba). A construção é defendida pelo deputado Alberto Feitosa (SD).
 

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook