Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Política

Melhor para Carreras teria sido a expulsão


Por: REDAÇÃO Portal

Coluna Fogo Cruzado – 6 de setembro de 2019

Coluna Fogo Cruzado – 6 de setembro de 2019
05/09/2019
    Compartilhe:

O deputado Felipe Carreras continua inconformado por ter sido penalizado pelo diretório nacional do PSB com suspensão de suas atividades partidárias pelo período de 1 ano. Durante esse tempo, que poderá ser reduzido para seis meses, dependendo do seu comportamento, não poderá fazer parte de comissões, relatar projetos nem discursar em nome do partido. Ele definiu essa punição como “mordaça”, chamando-a de “covarde”, “mesquinha” e “ditatorial”, porém do ponto de vista prático o seu protesto não significa nada. Talvez o melhor para ele e para o partido fosse a pena de expulsão, como se fez com o deputado Átila Lira (PI). Expulso, Lira está livre e desimpedido para se abrigar em outra legenda, levando consigo a fração do tempo de rádio, TV e do fundo eleitoral. Como Carreras foi apenas suspenso, não terá a mesma liberdade do colega piauiense. Se resolver sair do partido – hipótese que diz estar fora de cogitação – corre o risco de perder o mandato, pois o presidente Carlos Siqueira já anunciou que irá à justiça para pedi-lo de volta. Assim, sem ter sido expulso e sem poder trocar de partido, resta a Carreras o desconforto de permanecer numa legenda que considera “ditatorial”.

Ele foi avisado

Líder do PSB na Câmara Federal, Tadeu Alencar (PE) não tem um pingo de pena de Felipe Carreras por ter sido suspenso de suas atividades partidárias por afronta ao fechamento de questão contra a reforma previdenciária. Diz que Carreras foi avisado previamente de que se descumprisse aquela orientação haveria consequências. 

Por ampla maioria

O líder do PSB não aceita a afirmação de Carreras de que a punição foi “pequena”, “mesquinha”, “covarde” e “antidemocrática”. Diz que ela foi imposta pela “ampla maioria” do diretório nacional, composto por 150 pessoas de todas as regiões do país. E que partido não pode ser desafiado, da forma que foi, por quem quer que seja.

O que prevalecerá?

Pela punição imposta a Carreras, ele não poderá participar de comissões na Câmara pelo período de 1 ano. Ocorre que o Regimento Interno da Casa prevê que o parlamentar, seja de que partido for, tem o direito de participar de pelo menos uma comissão. É esse conflito de decisões que a mesa diretora terá que resolver em curto prazo. 

TV Serra Talhada

Entrou ontem em operação, em caráter experimental, a “TV Serra”, de Serra Talhada, que será operada pela prefeitura. O 1º teste foi a transmissão, ao vivo, da “Festa de Setembro” (padroeira do município). Conseguir este canal no Ministério das Comunicações custou muitas idas a Brasília do prefeito Luciano Duque (sem partido).
          
Adesão errada

Do conselheiro Dirceu Rodolfo (TCE) sobre a adesão de mais de uma centena de municípios pernambucanos aos fundos próprios de previdência: “Saíram-se muito mal. Hoje estão numa maca, em coma, entubados ou com morte cerebral”. Ele entende que não há outro caminho para esses municípios senão a volta ao Regime Geral.

Qual a prioridade?
    
Alberto Feitosa (SD) defendeu na tribuna da Alepe a instalação de uma usina nuclear no município de Itacuruba tal qual planejado pela Eletronuclear. O problema é que a Usina de Angra 3 (RJ) começou há 35 anos, está com 62% de suas obras prontas e precisando de R$ 15 bilhões para ser concluída. Qual será a prioridade?      

Olho nas bases

Deputado Romário Dias (PSD) monitora do Recife, com atenção, a escolha dos futuros candidatos a prefeito de duas cidades do Agreste com as quais tem ligação: Correntes e Lagoa do Ouro. É que os prefeitos Edmilson da Bahia (PSB) e Marquidoves Vieira (PSB), respectivamente, que são do seu grupo, estão em final de mandato.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook