Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Política

Polícia Federal em pé de guerra contra interferência de Bolsonaro


Por: REDAÇÃO Portal

Presidente falou na possibilidade de substituir o diretor-geral da Polícia Federal

Presidente falou na possibilidade de substituir o diretor-geral da Polícia Federal

Foto: G1

22/08/2019
    Compartilhe:

O fato de ter admitido, nesta quinta-feira, a possibilidade de substituir o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, indicado pelo ministro Sérgio Moro, o presidente Jair Bolsonaro deixou a instituição em pé de guerra.

Segundo o presidente, “agora há uma onda terrível sobre superintendência. Onze (superintendentes) foram trocados e ninguém falou nada. Sugiro o nome de um cara de um Estado para ir para lá (Rio de Janeiro) e dizem que estou interferindo. Espera aí! Se eu não posso trocar o superintendente, eu vou trocar o diretor-geral”.

Disse em seguida que “o Valeixo pode querer sair hoje. Não depende da vontade dele. E outra: ele é subordinado a mim, não ao ministro (Moro). Deixo bem claro isso aí. Eu é que indico. Está bem claro na lei. Se eu for trocar diretor-geral, ministro, o que for, a gente faz na hora certa. Não pretendo trocar ninguém, por enquanto está tudo bem no governo”, disse o presidente, que todos os dias cria uma crise no seu próprio governo, desnecessariamente.

Para o presidente da Associação Brasileira de Delegados da Polícia Federal, Edvandir Paiva, as declarações do presidente representam uma “marcação de posição” em relação ao ministro da Justiça. “Acreditamos que é marcação de posição porque uma mudança da PF, nesse quadro de instabilidade, vai causar crise de confiança dentro da PF em relação a um futuro diretor-geral. Seria muito ruim para a PF e para o governo porque vai ficar parecendo que há uma interferência”, disse Paiva.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook