Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Política

Priscila critica adiamento da reinauguração do Teatro do Parque


Por: REDAÇÃO Portal

Casa está fechada há dez anos

Casa está fechada há dez anos

Foto: Alepe

23/08/2019
    Compartilhe:

A deputada Priscila Krause (DEM) disse nesta sexta-feira (23) que a Prefeitura do Recife, através do seu Gabinete de Projetos Especiais, publicou no último dia 20, quatro dias antes do aniversário de 104 anos do Teatro do Parque, o segundo aditivo ao contrato firmado para a sua reforma, adiando a data de conclusão dos serviços de novembro deste ano para março de 2020. 

O aditivo estabelece novo valor para essa parte da intervenção, que custará agora R$ 8,18 milhões. O valor, segundo a deputada, representa um acréscimo de 46,3% em relação ao custo pactuado inicialmente que era de R$ 5,49 milhões. 

“Este é o décimo aniversário seguido que o Teatro passa com suas portas fechadas, indicando a desconexão que há entre as promessas e a gestão do prefeito Geraldo Júlio (PSB)”, disse a deputada.

Segundo ela, o Recife tem uma “joia patrimonial e  arquitetônica” que vem sendo “negligenciada” por uma política que decidiu apostar basicamente nos gastos com festas e eventos. 

Disse também que nos 6 anos e meio da gestão do PSB à frente da Prefeitura do Recife, os gastos com a rubrica “Restauração, Preservação e Aquisição de Equipamentos e Bens Culturais” somaram R$ 28,3 milhões, enquanto os dispêndios com “Promoção de Eventos e Festividades Culturais e Folclóricas” alcançaram R$ 407,0 milhões (13,4 vezes mais).

Declarou ainda que os dados da execução orçamentária disponibilizados pela Prefeitura registram que o contrato referente à reforma e ampliação do Teatro do Parque, sob responsabilidade da Multicon Engenharia Ltda, consumiu até julho deste ano R$ 4,34 milhões, indicando a realização de 53% da obra. 

Outra empresa, a Concrepoxi Engenharia Ltda., foi contratada ainda em 2014 para realizar a reforma, com prazo de conclusão para 2016, mas apenas iniciou os serviços, ao custo de R$ 822,11 mil, e depois teve o contrato descontinuado. Atualmente, além do contrato com a Multicon, outros três serviços estão sendo realizados: um para a recuperação das poltronas, outro para o gerenciamento da obra e um terceiro para a readequação do projeto técnico.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook