Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Política

Vice interino não tem mais sentido


Por: REDAÇÃO Portal

Coluna Fogo Cruzado – 9 de setembro de 2019

Coluna Fogo Cruzado – 9 de setembro de 2019

Foto: Reprodução internet

08/09/2019
    Compartilhe:

O governador Paulo Câmara viajou sábado para Singapura (Ásia) e por imperativo constitucional passou o cargo para a vice, Luciana Santos. Teremos assim, pelos próximos 10 dias, esta esdrúxula situação: o governador fora do Brasil, praticando os atos que a função lhe confere e podendo comunicar-se a qualquer hora do dia ou da noite com qualquer um dos seus subordinados. Na capital pernambucana, teremos a vice respondendo interinamente pelo governo estadual, podendo igualmente assinar decretos, portarias, nomeações, exonerações, sancionar leis e representar o Estado nos eventos que achar necessário. Será que não é chegada a hora de pôr fim a essa anomalia institucional, o Estado com dois governadores, um fora do país e outro dentro? Isso se justificaria se não tivéssemos a sofisticação que temos hoje na área das comunicações. A observação vale também para a esfera federal. O presidente Bolsonaro internou-se anteontem em São Paulo para submeter-se a uma pequena cirurgia e passou o cargo por cinco dias para o vice Hamilton Mourão. Era necessário? Absolutamente, não. Pois do quarto do hospital onde está internado o presidente pode exercer todas as prerrogativas do seu cargo e se comunicar com os brasileiros, como faz todos os dias, através das redes sociais.

Pedido ignorado

Na condição de presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Justiça, Pedro Eurico (PE) enviou uma carta ao ministro Alexandre de Moraes, que administra no STF os recursos recuperados pela Lava Jato, pedindo que uma parte deles fosse destinada ao sistema prisional brasileiro, que está caótico, mas não foi atendido.

Destinação nobre

Uma semana após receber a carta de Pedro Eurico, o ministro reuniu-se com os presidentes da Câmara (Rodrigo Maia) e do Senado (Davi Alcolumbre) e decidiram, coletivamente, que o dinheiro roubado da Petrobrás não deveria ficar mofando numa conta na CEF. Liberaram R$ 1 bi para a Amazônia e 400 milhões para a educação.

Futuro do “Future-se”

A Alepe fará hoje audiência pública para debater o programa “Future-se”, apresentado pelo ministro Abraham Weintraub no sentido de ampliar a autonomia administrativa e financeira das universidades federais. O debate foi sugerido pelo deputado Paulo Dutra (PSB) porque nem mesmo os reitores entenderam o que quer este programa.

Entradas vergonhosas

Mais um prefeito do Recife (Geraldo Júlio) está encerrando o seu mandato sem nada ter feito para melhorar as entradas da capital Pernambuco. Por qualquer lugar que se chegue ao Recife (BR-232, BR-101, Olinda, Camaragibe ou Jaboatão dos Guararapes), as entradas são uma vergonha: escuras, esburacadas e sem sinalização.

Chapa progressista

Depois do PSB, o partido que mais lançará candidatos a prefeito na área metropolitana do Recife é o PP que tem como dirigente regional o deputado federal Eduardo da Fonte. Em Paulista, o partido aposta suas fichas no vereador Alemão; no Cabo, no delegado Antonio Resende e, em Jaboatão, em Cleiton Collins ou Joel da Harpa.

Transporte alternativo

O transporte complementar de passageiros será tema de debate, nesta segunda-feira, em Serra Talhada, com participação do presidente da Amupe (José Patriota) e da Empresa Metropolitana de Transporte Intermunicipal (Marília Bezerra). É uma boa oportunidade para que os sertanejos sejam informados sobre o que faz essa tal de EPTI.

Entra ou não entra?

Governadores e prefeitos ainda não sabem se estados e municípios terão as mesmas regras previdenciárias dos servidores da União porque a “PEC paralela” que tramitaria no Senado ainda não foi devidamente esclarecida pelo relator Tasso Jereissati (PSDB-CE). Se essa tal PEC não for aprovada, a quebradeira será generalizada.   

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook