Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Tecnologia

Após abandonar o uso de amianto, Eternit lança telha fotovoltaica


Por: PATRÍCIA RAPOSO

Empresa líder em coberturas para construção civil sai na frente na produção de modelo inédito e disruptivo que capta energia solar para produção de eletricidade

Empresa líder em coberturas para construção civil sai na frente na produção de modelo inédito e disruptivo que capta energia solar para produção de eletricidade
28/08/2019
    Compartilhe:

A Eternit está lançando a primeira telha fotovoltaica com tecnologia desenvolvida no Brasil. Denominada Eternit Solar, ela será apresentada ao público na Intersolar South América, a maior feira da América Latina voltada à área de energia solar, que começa nesta quinta-feira (29) em São Paulo. 

No ano passado, a Eternit deixou de utilizar a polêmica fibra mineral crisotila (amianto) como matéria-prima na produção de telhas de fibrocimento. Agora, com as telhas fotovoltaicas, a empresa se reinventa seguindo tendência mundial de lançamentos de produtos aliados à tecnologia e à sustentabilidade.

Para isso, a Eternit, fundada há quase 80 anos, investiu em sua área interna de inovação para projetar e desenvolver o modelo inédito no país. A marca Eternit Solar também dará nome à empresa que está sendo aberta pelo Grupo Eternit para produzir e futuramente comercializar as linhas fotovoltaicas. 

"Estamos desenvolvendo o processo industrial para fabricação em larga escala desta que é a primeira geração de telhas fotovoltaicas a passar nos testes de certificação do Inmetro. Trabalhamos nesse projeto ao longo de um ano e agora estamos apresentando ao mercado de construção civil o primeiro modelo aprovado feito em concreto, com várias opções de cores e de acabamentos, e células fotovoltaicas integradas no material. Temos também outra linha, essa em fase final de desenvolvimento", afirma Luís Augusto Barbosa, presidente do Grupo Eternit.

O responsável pela área de Desenvolvimento de Novos Negócios, Luiz Antônio Lopes, explica que as células e os inversores já são componentes disponíveis no mercado e que o ineditismo do produto é a aplicação do conjunto de células fotovoltaicas de silício diretamente no cimento, o que exigiu diversos testes e pesquisas.

"O que existe hoje em larga escala são placas fotovoltaicas cujos modelos precisam ser instalados em cima dos telhados. A nova telha fotovoltaica tem enorme potencial para se tornar um dos grandes negócios do Grupo Eternit por ser um produto disruptivo, de alto valor agregado, de fácil instalação, seguro e mais barato do que as soluções atuais ", diz.

Economia na conta de luz

Cada telha da Eternit Solar produz 9,16 watts e tem dimensão de 365 x 475 mm. A capacidade de produção média mensal de uma única telha é de 1,15 Kilowatts hora por mês (kwh/mês). A estimativa é que permita economia entre 10% e 20% no valor total da compra e da instalação das telhas fotovoltaicas, em relação aos painéis solares montados em cima de telhados comuns. O retorno sobre o investimento ocorre dentro de 3 a 5 anos, dependendo do sistema. 

O número de telhas fotovoltaicas necessário para uma residência vai depender da quantidade de energia que se deseja produzir, da localização do imóvel, inclinação e orientação com relação ao sol, entre outros fatores. Uma residência pequena pode ter em torno de 100 a 150 telhas fotovoltaicas de concreto. Casas de médio e alto padrão, de 300 a 600 unidades ou mais. O restante do telhado é feito com telhas comuns.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em 2018, foram instalados em domicílios brasileiros e conectados à rede 35 mil sistemas fotovoltaicos. Nesse ano, o número já chegou a 32 mil apenas no primeiro semestre. Segundo a Absolar, o segmento de energia solar está em plena expansão em todo o mundo e é uma das matrizes energéticas que mais recebe investimentos no Brasil – cerca de R$ 9 bilhões em 2018.

Produção e comercialização 

As primeiras telhas fotovoltaicas, fabricadas na unidade da empresa em Atibaia-SP, serão disponibilizadas nos próximos meses para instalação de projetos-piloto com clientes selecionados. Posteriormente, a escala de produção será ampliada para que o produto seja comercializado em todo o país.

Líder no mercado de coberturas no país, a Eternit apresentou crescimento de 48% no volume de venda de telhas de fibrocimento, no segundo trimestre desse ano em relação ao mesmo período de 2018, e de 34% no acumulado do ano. O grupo atua ainda nos segmentos de louças, metais sanitários e soluções construtivas.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook