Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Negócios

Empresários pedem retomada do comércio em Caruaru e sugerem tratamento diferenciado para Feira da Sulanca


Por: PATRÍCIA RAPOSO

Lideradas pela ACIC, 21 entidades assinam carta encaminhada ao governador Paulo Câmara

Lideradas pela ACIC, 21 entidades assinam carta encaminhada ao governador Paulo Câmara

Foto: Complexo da Feira da Sulanca, que envolve o Moda Center: tratamento diferenciado/Foto: Wikipédia

08/07/2020
    Compartilhe:

Representantes de 21 segmentos da indústria, comércio e serviços de Caruaru enviaram uma carta ao governador Paulo Câmara, nesta tarde de quarta-feira (08) onde manifestam preocupação com a situação de vulnerabilidade financeira das empresas do município.

Os empresários alegam insustentabilidade dos negócios para reclamar os danos causados por mais de três meses de paralisação nas atividades. “Muitos de nós, depois de mais de 110 dias de portas fechadas, já não conseguimos honrar os nossos compromissos, nem manter os empregos pelos quais tanto zelamos. Por isso, pedimos um tratamento mais cuidadoso com a nossa região e com a população economicamente ativa de Caruaru, cidade tão importante para a economia de Pernambuco”, diz o documento.

Luverson Ferreira, presidente da Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (ACIC), entidade que encabeça o movimento, explicou que passou os últimos três dias conversando com secretários de Estado (Saúde e Desenvolvimento Econômico) uma saída para a Feira da Sulanca, que envolve os municípios de Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama e seus respectivos centros de vendas.

No entendimento das entidades empresariais, a feira, que é a grande propulsora da economia da região, está, neste momento, sendo um empecilho para o avanço das Etapas do Plano de Flexibilização da Economia do Governo do Estado.

Desta forma, há uma compreensão geral de que a Feira precisa ser tratada à parte, com base num grande pacto que envolva empresários do setor têxtil, feirantes, lideranças municipais e estaduais, além da polícia.

Luverson Ferreira, presidente da ACIC

“Os números da doença estão regredindo e já apontam que podemos avançar para a etapa seguinte, mas, para isso, precisamos tratar a feira como uma questão territorial, não setorial”, analisa Ferreira.

Os empresários locais pedem na carta que o governo do estado permita ao município seguir o calendário de reabertura de outras localidades, a exemplo da Região Metropolitana do Recife (RMR). Acontece que hoje Caruaru está na Etapa 2 e a RMR já está na Etapa 5. Lá a construção ainda segue com 50% do efetivo nos canteiros de obras e o comércio não reabriu.

Os empresários esperam uma sinalização positiva do governo nesta quinta-feira (09), para que, ao menos as lojas com até 200m² e o shopping possam reabrir e a construção atinja 100% do efetivo. Neste sentido, Luverson Ferreira esteve negociando com as lideranças políticas locais em busca de apoio, especificamente com os deputados José Queiroz, Tony Gel e Erick Lessa.

“Seria o primeiro passo para despertar, por aqui, a esperança de dias melhores e espantar o desânimo que nos rodeia”.

Leia a carta na íntegra:

Caruaru, 08 de julho de 2020

Ao Exmo. Governador de Pernambuco, Paulo Câmara.

REF: Retomada das atividades econômicas de Caruaru.

Nós, representantes legítimos de 21 segmentos, distribuídos nos setores da indústria, comércio e serviços de Caruaru vimos a público externar os nossos sentimentos de tristeza e preocupação e expor nossa situação de vulnerabilidade financeira, consequência da insustentabilidade dos nossos negócios. Alguns já não foi possível sustentar, e, pelos outros, estamos aqui lutando, bravamente, para salvar.

Muitos de nós, depois de mais de 110 dias de portas fechadas, já não conseguimos honrar os nossos compromissos, nem manter os empregos pelos quais tanto zelamos. Por isso, pedimos um tratamento mais cuidadoso com a nossa região e com a população economicamente ativa de Caruaru, cidade tão importante para a economia de Pernambuco.

Alertamos, mais uma vez, sobre a necessidade de minimizar tantas perdas e de recuperar, minimamente, os prejuízos que temos colecionado. Seguir o calendário de reabertura de outras localidades, a exemplo da Região Metropolitana do Recife, seria o primeiro passo para despertar, por aqui, a esperança de dias melhores e espantar o desânimo que nos rodeia. Nós, que com a força de nosso trabalho, contribuímos para a geração de emprego e renda no nosso Estado, também merecemos ser atendidos.

É preciso agir com celeridade, antes que seja tarde e já não tenhamos mais para onde voltar. Entendemos que alguns indicadores não são favoráveis, mas temos outros tantos números positivos que podem ser levados em consideração, neste momento, possibilitando a reabertura responsável das atividades.

Podemos garantir que não nos refutaremos de fazer a nossa parte e de contribuir para a contenção do vírus, que se apresenta como um problema tão sério de saúde pública para o qual, em nenhum momento, fechamos os olhos. Não há divergência alguma sobre isso e entendemos que não há bem maior do que a SAÚDE DE TODOS. Só não podemos mais esperar, em casa, que tudo passe e que as nossas empresas morram.

Câmara Setorial de Arquitetura

Câmara Setorial de Gastronomia

Câmara Setorial da Beleza

Câmara Setorial das Agências de Publicidade

Câmara Setorial dos Veículos de Comunicação

Câmara Setorial das Farmácias e Drogarias

Câmara Setorial do Agronegócio

Câmara Setorial de Tecnologia da Informação

Câmara Setorial das Concessionárias de Veículos

Câmara Setorial dos Corretores de Imóveis

Câmara Setorial dos Componentes Têxteis

Câmara Setorial do Parque 18 de Maio

Câmara Setorial da Indústria

Câmara Setorial da Construção Civil

Câmara Setorial de Academias de Ginástica

Câmara Setorial das lojas de material de Construção

Câmara de Coaching

Núcleo Especial – Acic Primeiros Passos

Núcleo Especial – Acic Mulher

Núcleo Especial Acic Jovem

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook