Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Artigos

Fundos Imobiliários: Uma alternativa mais inteligente de adquirir imóveis.


Por: REDAÇÃO Portal

Os FIIs se popularizaram bastante nos últimos anos entre os investidores pessoa física. Em 2018, mais de 400 mil investiam nesse tipo de produto. Hoje, já são mais de 1 milhão

Os FIIs se popularizaram bastante nos últimos anos entre os investidores pessoa física. Em 2018, mais de 400 mil investiam nesse tipo de produto. Hoje, já são mais de 1 milhão
02/11/2019
    Compartilhe:

Thiago Pflueger 

Os fundos imobiliários (FIIs) se popularizaram bastante nos últimos anos entre os investidores pessoa física. Em 2018, mais de 400 mil investiam nesse tipo de produto. Hoje, já são mais de 1 milhão e crescendo vertiginosamente.

Mas o que são fundos imobiliários?

Fundos de investimento imobiliário são uma comunhão de cotistas e recursos destinados à aplicação em empreendimentos imobiliários. O FII é constituído sob a forma de um condomínio fechado, sendo dividido em cotas, que representam parcelas ideais do seu patrimônio. Por lei, 95% de todo o rendimento auferido pelo fundo deverá ser partilhado proporcionalmente aos seus cotistas.

Quais são as vantagens do fundo imobiliário?

1-Para estimular as pessoas físicas a investirem nos FIIs, o governo os isenta do imposto de renda nos recebimentos dos aluguéis.

2- As cotas dos fundos são negociadas na Bolsa de Valores, o que permite ter alta liquidez na compra e na venda das cotas.

3- Investimento inicial mínimo de R$100,00, dando acesso aos pequenos investidores a grandes oportunidades.

4- Diversificação setorial e regional. Os FIIs podem adquirir vários tipos de empreendimentos, entre eles hospitais, escolas, shopping centers, galpões logísticos e a laje corporativa, nas localizações de maior potencial de crescimento.

5- A escolha dos ativos a serem adquiridos pelo fundo é feita por uma gestão profissional, aumentando a probabilidade de sucesso no investimento.

Por que agora?

Investidores estão constantemente procurando melhores oportunidades no mercado, ponderando risco e retorno. Como as cotas dos fundos imobiliários são negociados na Bolsa de Valores, o seu preço deriva do resultado entre sua oferta e demanda. Um fator de grande influência no preço da cota do fundo é a taxa de juros nacional.

Imaginemos um momento quando a taxa de juros esteja em 12% ao ano (1% ao mês). Se um fundo imobiliário recebe de aluguel mensal deR$1,00, para que esse rendimento represente 1% ao mês, a cota do fundo deve custar R$100,00. Conforme a taxa de juros se modifica, o preço do fundo também deve se alterar proporcionalmente.

Em momentos de taxa de juros em queda, fica evidente a atratividade do produto tendo em vista a relação inversa entre juros/cota. É importante notar que em momentos de alta de juros, essa relação também é verdadeira, podendo trazer desvalorização da cota.

Recentemente, tivemos movimentações de fundos imobiliários adquirindo ativos em Pernambuco. O Shopping Tacaruna foi adquirido por R$ 81,6 milhões pelo fundo Vinci Shopping Centers FII, gerido pela Vinci Partners. Outro exemplo é o fundo XP Logística FII que adquiriu cinco galpões em três centros logísticos no Cabo de Santo Agostinho, com um investimento total de R$570 milhões.

Comparativamente com a compra tradicional de imóveis, o fundo imobiliário é, sem dúvidas, uma alternativa mais interessante.

Os fundos imobiliários possuem quase todas as vantagens da compra dos imóveis, como valorização do patrimônio e recebimento de renda periódica, e quase nenhuma das desvantagens.

Antes de investir em imóveis, compare todas as alternativas. É fundamental levar em consideração questões quantitativas, como rendimento e potencial de valorização, como também questões práticas ligadas a burocracia, tempo para gestão e custos adicionais.

Thiago Pflueger – Sócio da Athena Investimentos

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook