Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Economia

Pesquisa avalia satisfação de caminhoneiros com Suape


Por: REDAÇÃO Portal

O ordenamento do tráfego de veículos dentro do Porto está previsto na Resolução 3274/2014 da Agência Nacional de Transportes Aquaviários

O ordenamento do tráfego de veículos dentro do Porto está previsto na Resolução 3274/2014 da Agência Nacional de Transportes Aquaviários

Foto: Foto: Divulgação Sulog

17/08/2021
    Compartilhe:

O primeiro ano de operação dos três pátios de triagem de caminhões implantados no Complexo Industrial e Portuário de Suape rendeu aprovação de 94,3% entre os motoristas. A infraestrutura tirou os veículos dos acostamentos e lhes deu conforto e segurança em áreas que juntas soma m 1.500 vagas estáticas, operadas por três empresas.

Com esses equipamentos em funcionamento, o porto pernambucano se adequou às exigências do Código Internacional para Proteção de Navios e Instalações Portuárias (ISPS CODE) e passou a contar com instrumentos eficientes de fiscalização e controle, a exemplo do que ocorre nos principais portos do mundo.

Pátio da Sulog: 500 vagas e satisfação do caminhoneiro / Foto: Divulgação

Suape recebe cerca de 2 mil caminhões por dia que, muitas vezes, eram obrigados a esperar até 12 horas às margens da rodovia ou em um terreno sem calçamento chamado de poeirão. São veículos que movimentam, em sua maioria, granéis líquidos e contêiner. Com os pátios, os motoristas passaram a agendar as operações de carga e descarga.

“Para além da importância vinculada ao atendimento de dispositivos legais, a implantação dos pátios possibilitou o disciplinamento do fluxo de veículos, com geração de relevantes dados de utilização e acesso ao porto organizado e seus terminais arrendados e a oportunidade de aperfeiçoamento dos serviços prestados aos usuários”, afirma Luiz Alberto Barros, diretor de Desenvolvimento de Negócios de Suape.

Em pesquisa realizada pela Cooperativa de Serviços e Pesquisas Tecnológicas – CPTI, contratada pelo porto para avaliar mensalmente o desempenho dos serviços prestados, a nota média atribuída pelos caminhoneiros aos pátios de triagem foi de 8,74.

Preço

Apesar de terem começado a pagar para estacionar – entre R$ 30,00 e R$ 60,00, a depender do tempo e tipo do caminhão-, a aprovação é quase unanime. “Numa visão geral, foi perguntado aos caminhoneiros o que eles achavam da infraestrutura e instalações ofertadas pelas empresas e a média de satisfação para os três pátios foi de 94,3%”, comemorou o diretor.

Ainda segundo a pesquisa, no quesito rapidez no atendimento, os índices variaram de 81% a 95% de satisfação por Pátio. A respeito da limpeza das instalações, foi observada uma satisfação acima de 92% para todos os Pátios.

Os pátios oferecem áreas de conveniência e serviços, tais como sala de descanso, banheiros, vestuários, restaurantes, unidades de primeiros socorros, oficina e borracharia, dentre outros, facilitando a rotina do caminhoneiro durante a espera.

“Não tinha estrutura nenhuma, era um pátio com nome de ‘poeirão’, era de areia, quando chovia era lama. Não tinha um banheiro decente, não tinha um restaurante decente.  Em relação a infraestrutura, nem se compara”, afirma o caminhoneiro Wanilson Santos, que realiza duas viagens todos os dias transportando combustível para o Recife.

Os três pátios de triagem têm gestão independente e são operados pelas empresas Sulog, E-Log e Cone Log, credenciadas para disponibilizar o serviço a partir de chamada pública realizada pela administração do Porto de Suape. Com vaga para 500 caminhões cada um, os empreendimentos receberam um total de investimentos superior a R$ 70 milhões e geraram 140 empregos​.

O ordenamento do tráfego de veículos dentro do Porto está previsto na Resolução 3274/2014 da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que determina ser de competência da Autoridade Portuária fiscalizar o acesso à área do Porto Organizado e estabelece infrações administrativas, caso as atribuições não sejam desempenhadas a contento. A implantação dos pátios também está de acordo com determinações da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) no que diz respeito à fiscalização do transporte rodoviário de cargas.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook