Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Política

Patrícia Domingos: "Da minha parte, não há aresta nenhuma"


Por: Renata Bezerra de melo

Delegada lança, nesta terça-feira (04), candidatura pelo Podemos ao lado de Renata Abreu. Projeto carrega digital da direção nacional da sigla

Delegada lança, nesta terça-feira (04), candidatura pelo Podemos ao lado de Renata Abreu. Projeto carrega digital da direção nacional da sigla

Foto: Reprodução/G1

04/08/2020
    Compartilhe:

Presidente nacional do Podemos, Renata Abreu participará da primeira parte do lançamento da pré-candidatura da delegada Patrícia Domingos à Prefeitura do Recife, às 11h, desta terça-feira (04), em live no instagram. Patrícia admite que o projeto no Recife carrega a digital da nacional. "Porque decisões sobre candidaturas são tomadas e o martelo é batido pelo diretório nacional", pontua ela ao blog.

Patrícia lembra que sua entrada no partido se deu pelas mãos de Renata "logo no início". E realça: "A gente tem uma relação muito boa. Ela acreditou na história, ela é grande incentivadora". Patrícia também conta com reforço do senador Álvaro Dias, líder da bancada do partido.

Indagada se cogitou apoiar alguns dos nomes da Oposição, entre eles Mendonça Filho (DEM) e Daniel Coelho (Cidadania), ela devolve: "Estávamos nesse diálogo". Patrícia descarta que tenham restado arestas nessa relação: "Da minha parte, não há aresta nenhuma, todos tem o direito de pleitear".

Há um esforço em curso de afunilar as pré-candidaturas na ala oposicionista, que já se estende há algum tempo. Na semana passada, ao retornar de São Paulo com a decisão de que Patrícia seria candidata no Recife, o presidente estadual do Podemos, Ricardo Teobaldo, ponderou: "Se a gente não chega a um entendimento, vamos ter que lançar candidatura".  E acrescentou: "Vamos ver com quem a gente pode somar!". Indagado sobre eventuais alianças do Podemos, ele devolvera: "O partido que Patrícia vai somar é com o povo do Recife".

Assim que Teobaldo anunciou que o martelo fora batido sobre o projeto de Patrícia, na Oposição, algumas lideranças entenderam que a delegada acabou partindo para o "isolamento", por não ter tido paciência de aguardar. Outros representantes do grupo avaliaram que isso seria um impulso para que os demais chegassem a um denominador comum.

OPOSIÇÃO


A esta colunista, conforme registrado nesta terça-feira (4), na coluna da Folha de Pernambuco, Mendonça Filho descartou a hipótese de que ele e Daniel Coelho concorram os dois à Prefeitura da Capital. Foi taxativo: "A gente trabalha pela definição de um consenso". Indagado se há caminho que não seja o de afunilar as pré-candidaturas para uma única, ele devolve: "Vai ter que afunilar". 

E emenda: "A hipótese com a qual a gente trabalha é ter uma candidatura única, ou a minha ou a dele (de Daniel)". E completa: "No que depender de mim, defendo uma única candidatura do bloco de Oposição". Sobre a alternativa Patrícia Domingos, já sacramentada pelo Podemos, ele argumenta: "Patrícia resolveu sair em faixa própria, é uma decisão unilateral, subordinada a uma visão pessoal ou ao projeto nacional do Podemos". 
 

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook