Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Cultura

Jonathan Ferr em Cura : estética e frescor de um 'urban jazzist' brasileiro

Ouvir

Por: Sandra Bittencourt

Pianista, compositor, arranjador carioca e produtor carioca lança ainda uma websérie no YouTube

Pianista, compositor, arranjador carioca e produtor carioca lança ainda uma websérie no YouTube
15/06/2021
    Compartilhe:

Jonathan Ferr, um dos principais nomes da nova geração do jazz brasileiro, está de volta com o álbum  Cura (Slap/Som Livre). De quebra, uma websérie futurista sediada no YouTube. Como o título já entrega, prevalece aqui o conceito de música com intenção terapêutica, ao mesmo tempo em que é proposta uma deseruditização do gênero.

Das nove faixas , oito foram compostas pelo pianista carioca, exceção para  Sino da Igrejinha (domínio público). Ferr também assina os arranjos e a produção. No decorrer do disco, a sensação é de frescor e embelezamento. O piano sopra notas como brisa de verão, ora em melodias acalentadoras, ora em improvisos acertados proporcionando a quem ouve uma viagem sonora imersiva. A concepção é minimalista, daí terem sido usados poucos elementos no intuito de facilitar o entendimento do trabalho. Bom lembrar que Jonathan Ferr é precursor do urban jazz no Brasil, mistura de elementos do jazz, hip hop, R&B e outros estilos de música urbana.

Sino da Igrejinha abre o disco com encanto, canção de domínio público e familiar aos cultos de matrizes africanas. Ouvimos Nascimento, homenagem a Milton, e no tema Esperança, lançado como single, Serjão Loroza declama versos contra a violência como um todo . Sensível , é uma reflexão sobre a deusa Maat econta com o sempre bem-vindo violoncelo de Jacques Morelembaum. Algumas faixas levam um belíssimo quarteto de cordas como acontece em Nascimento e Choro , enquanto em Caminho, a filósofa Vivi Mosé afirma - ‘o que cura é a vida’, um resumo da proposta do disco.

O novo projeto de Jonathan Ferr chega ainda com uma websérie no You Tube composta por oito music visualizers - um para cada faixa inédita e com o número 8 representando o infinito - simboliza a cura infinita de cada um. A série, hospedada no YouTube, retrata o encontro de um casal que se apaixona e vive um drama da vida cotidiana, em um processo contínuo de busca pela referida ‘cura’ do título do disco. Muito oportuno ao momento em que vivemos. Nas plataformas. Confiram.

Para o comentário completo acesse OUVIR.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook