Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Cultura

O adeus a Juliette Gréco

Ouvir

Por: Sandra Bittencourt

Cantora e atriz, imortalizou temas da canção francesa

Cantora e atriz, imortalizou temas da canção francesa
24/09/2020
    Compartilhe:

Icônica Juliette Gréco , figura ilustre da canção francesa, faleceu ontem , aos 93 anos, cercada por sua família em sua casa em Ramatuelle , sudeste da França, conforme  disse a família em nota enviada à imprensa.

Sua história de vida foi intensa. Na adolescência, por exemplo, foi presa com apenas 16 anos, pela Gestapo, a polícia nazista, durante a ocupação alemã da França. E só foi poupada dos campos de concentração e da deportação para a Alemanha por causa de sua idade.

Dona de uma voz cristalina,  virou cantora e também ícone da moda, uma artista que simbolizou o chique da boemia parisiense. Logo virou estrela nos famosos cafés ‘existencialistas’ da época, com direito a ser musa de fotógrafos como Henri Cartier-Bresson, que tornaram grife seu look melancólico, sempre de roupas pretas, um padrão para a juventude beatnik. Cereja do bolo, o estilo de interpretar as canções com o mesmo clima meio melancólico e meio blasé , músicas com assinatura de Jacques Prévert, Jacques Brel , Leo Ferré e, nos anos sessentistas , Serge Gainsbourg .

Paralelamente, Gréco também se lançou como atriz, participando em filmes como "Orfeu" (1950), de Jean Cocteau, e "Estranhas Coisas de Paris" (1956), de Jean Renoir, entre outros. No final dos anos 50, despertou atenção de Darryl F. Zanuck, o chefão da 20th Century Fox.  Gréco ainda atuou na superprodução "A Noite dos Generais" (1968), e na comédia "Le Far-West" (1973), escrita, dirigida e protagonizada por Jacques Brel, antes de se afastar do cinema por um quarto de século.

Juliette Gréco, iluminou o cenário  da música francesa  por mais de 50 anos, e costumava dizer - " Minha razão de ser é cantar! Cantar é o máximo, você usa o corpo, o instinto e a mente’’. Seguiu cantando até os 89 anos, quando sua carreira foi encerrada por um derrame. Vida eterna a Juliette Gréco .  Para conferir o comentário completo acesse OUVIR.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook