Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Cultura

O Sino e o Relógio reúne contos publicados entre 1836 e 1879

Ouvir

Por: Sandra Bittencourt

Antologia é assinada por professores de literatura da USP

Antologia é assinada por professores de literatura da USP
23/03/2020
    Compartilhe:

O Sino e o Relógio – Uma Antologia do Conto Romântico Brasileiro, publicação da Ed.Carambaia, é fruto de um trabalho de pesquisa e coleta minuciosa durante mais de dez anos pelos professores de literatura da USP lio de Seixas Guimarães e Vagner Camilo. São 25 textos publicados entre 1836 e 1879 que se tornaram conhecidos a partir de narrativas transmitidas de geração em geração . Esse tipo de texto literário, que hoje é identificado como conto, foi praticado  por muitos escritores e escritoras brasileiras ao longo do século XIX. Em pleno Romantismo, o gênero foi se fixando no cenário das letras mostrando facetas bem mais diversas  do que tradicionalmente se confere à produção literária do período. Os organizadores dão ênfase em material raro, publicado apenas na imprensa da época. São autores hoje esquecidos, porém relevantes no século XIX, obras assinadas por nomes geralmente associados a outros gêneros e atividades como os poetas Fagundes Varela e Casimiro de Abreu, o editor Francisco de Paula Brito e o dramaturgo Martins Pena. Entre as raridades da coletânea estão também histórias escritas por mulheres, algumas pouco conhecidas hoje, como a jornalista e escritora Corina Coaracy e Escolástica P. de L, ao lado de pedagoga Nísia Floresta e Maria Firmina dos Reis. O conto de Coaracy, por exemplo, Conversações com minha filha: a mulher literata, faz crítica à literatura praticada por mulheres. Incluídos na antologia  ainda os temas fantásticos e as crônicas de costume, as aventuras passadas durante a Guerra do Paraguai e a Revolução Farroupilha até retratos da elite da capital do Império ou histórias de amor arrebatadoras. Vale lembrar aqui que O título O Sino e o Relógio  se refere aos temas do primeiro e último contos do volume, da autoria, respectivamente, de Franklin Távora e Machado de Assis. Lemos também autores canônicos do Romantismo como José de Alencar, Bernardo Guimarães, Joaquim Manuel de Macedo e Visconde de Taunay. O prefácio traz uma análise original do surgimento e fixação do conto na literatura mundial, e especialmente no Brasil. Pra fechar, o projeto gráfico de O Sino e o Relógio também deriva de amplas pesquisas às obras da época. A designer Laura Lotufo faz uma releitura dos elementos gráficos dos livros do período romântico e utiliza molduras tradicionalmente aplicadas em douração sobre couro, evocando as variações de tom, tema e estilo dos contos da antologia.  Para conferir o comentário completo acesse OUVIR.


 


 


 


 


 

 

 

 


 

 


 


 


 


 


 

 

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook